Psicoterapia Presencial

É importante dizer que cada pessoa responde de uma forma ao processo psicoterápico, variando de acordo com os problemas específicos que você traz como cliente e, também, de acordo com a orientação e linha teórica do psicoterapeuta. No meu caso, trabalho com a abordagem Análise Psicodramática. Como a psicoterapia envolve frequentemente a abordagem de aspectos difíceis e complicados de sua vida, você poderá, eventualmente, experimentar alguns sentimentos desconfortáveis como tristeza, ansiedade ou raiva, esses sentimentos, quando ocorrem, costumam fazer parte do processo que vai levar à resolução das questões que virão a ser trabalhadas. Portanto, entenda que muitas vezes eles são esperados mesmo.

Duração do Processo

A duração do tratamento psicoterápico varia consideravelmente dependendo da pessoa e da natureza das questões a serem trabalhadas. É difícil, senão impossível, determinar com precisão a quantidade de tempo necessária para o aparecimento de resultados. Vários fatores contribuem para esta linha do tempo, incluindo:

• A natureza do problema em si;
• Por quanto tempo o problema tem sido um problema (recentemente
desenvolvido, crônico ou de longa duração);
• Quanto apoio você tem em sua estrutura social (família e amigos);
• Sua dedicação e entrega ao processo.

Na prática, você pode terminar a psicoterapia a qualquer momento. Geralmente, você será o único que decide quando o processo vai acabar. Mas claro, sempre que possível, vou encorajá-lo a tomar esta decisão em colaboração comigo. De qualquer forma, saiba que, em hipótese alguma, você será instado a continuar no processo caso decida que é hora de sair, ou caso eu perceba que não há mais benefícios a serem colhidos.

SIGILO DAS INFORMAÇÕES

Fique totalmente tranquilo quanto a isso. A privacidade de todas as comunicações entre um cliente e um psicólogo é protegida pelo Código de Ética da categoria. Só irei liberar informações sobre o nosso trabalho para os outros com sua autorização por escrito. No entanto, o Código de Ética dos Psicólogos e Constituição Federal, não garante confidencialidade e sigilo em situações em que sua vida ou de alguém
próximo a você esteja em risco, ou ainda situações em que crianças e adolescentes sejam expostos, por exemplo, a abuso sexual ou físico, ou negligência. Também, em caso de mandado judicial por envolvimento em alguma causa específica. Mesmo assim, você será comunicado.